Estudo 6
O ESPÍRITO SANTO E A SALVAÇÃO

Já aprendemos que o Espírito Santo é o continuador da obra de Jesus Cristo. Uma das obras mais extraordinárias do Espírito Santo está relacionada salvação do ser humano. Ele trabalha desde o início até a consumação da salvação em nossas vidas. Um turbilhão de coisas maravilhosas acontece dentro de nós com ação dele em nossa vida.

1. Ele nos usa na pregação (1 Coríntios 2:4)
A pregação do evangelho só frutificará na vida de alguém, se feita no poder do Espírito. Pela Palavra de Deus, aprendemos o conteúdo da mensagem, e a presença do Espírito em nós faz da Palavra um “ferrão” que incomoda os corações pecaminosos, à semelhança do que aconteceu na pregação de Pedro, em Atos 2:37. Precisamos pedir a intervenção do Espírito em nossas vidas, para que, ao proclamarmos o evangelho, pessoas sejam alcançadas e se rendam ao Senhor Jesus. Assim como ele usou os apóstolos e os demais cristãos na história, certamente nos usará na proclamação.

2. Ele convence o pecador (João 16:8)
João nos apresenta, no capítulo 16 do evangelho, em alguns versículos, algumas afirmações de Jesus a respeito do ministério do Espírito Santo. Dentre elas, lemos a que diz ser ele quem convence do pecado (Jo 16:8). Esse convencimento é a ideia de persuadir, mostrar com clareza. Neste caso, o Espírito mostra ao pecador o pecado de não crer no Senhor Jesus. Não crer nele, que é o Salvador, representa a impossibilidade de ter o perdão de Deus: … sem fé, é impossível agradar a Deus (Hb 11:6a). Essa obra de convencimento do Espírito prepara o pecador para crer em Jesus e ser salvo do pecado.

3. Ele nos faz nascer de novo (João 3:8; Tito 3:5)
Reconhecer os próprios pecados e a possibilidade de transformação, ao crer em Jesus, devido à mensagem do evangelho, são passos anteriores ao que a Bíblia chama de regeneração ou novo nascimento. Nesta obra de Deus, nós sofremos a sua ação transformadora, que passa a fazer de nós pessoas com pensamento e comportamento que agradem ao Senhor. Toda pessoa que é discípula de Jesus sofreu uma transformação. Sobre isso, Jesus disse que Nicodemos deveria nascer da água e do Espírito (Jo 3:5). Isso só confirma que é o Espírito Santo quem executa essa obra na vida de quem crê no evangelho.

4. Ele vem morar em nós (João 14:17; Romanos 8:9)
Uma das grandes bênçãos, após a morte e a ressurreição do Senhor Jesus, é o fato de que aqueles que creem nele tornam-se morada do Espírito. Na antiga aliança, o centro de celebração era o templo de Jerusalém, lugar onde, simbolicamente, Deus habitava. Mas o melhor estava por vir. Na nova aliança, aqueles que se aproximam do Senhor, e fazem isso pelo seu amor, tornam-se “casa” do Espírito (Ez 36:26). A presença deste em nós representa que pertencemos ao Senhor Jesus e que não andamos mais segundo os desejos carnais. Que, diante dessa verdade, possamos andar em obediência a Deus.

5. Ele nos torna filhos (Gálatas 4:6-7)
Nascemos no pecado, afastados de Deus; porém, quando cremos no evangelho, nós nos tornamos filhos de Deus. Nesse processo de filiação ou adoção, o Espírito Santo é enviado ao nosso coração, a fim de vivermos como filhos do Pai. A presença do Espírito nos faz clamar: “Aba!”, expressão que remonta à intimidade, proximidade, usada por bebês judeus em contato com seus pais. Na experiência cristã, o Espírito gera em nós um novo ser, com acesso à presença do Senhor, com uma nova mente e novas atitudes. Somos filhos de Deus, porque o Espírito habita em nós!

6. Nele temos vida de santidade (1 Coríntios 6:11)
Pela própria palavra que acompanha a palavra Espírito, “Santo”, notamos que uma das principais obras do Espírito para com os salvos é a santificação. É o Espírito quem nos faz nascer de novo, nos torna santos e aptos a desenvolver a santificação. Por cauda dele, não mais somos dominados por nossos desejos carnais, pois nutrimos, pelo Espírito, o desejo de fazer a vontade do Pai. Não mais somos filhos da desobediência, pois o Espírito gera em nós a vontade de obedecer à lei de Deus. Não mais pensamos em nós mesmos, pois o Espírito nos estimula às boas obras (Ef 2:10). Portanto, para vivermos uma vida agradável ao Senhor, é necessário que essa santidade seja gerada pelo Espírito.

7. A garantia da nossa salvação (Efésios 4:30)
Assim como o carimbo registra que um livro pertence a uma biblioteca, nós fomos marcados por Deus, com a presença do Espírito Santo. Mais que essa singela imagem, a ideia do texto mostra que os cristãos estão marcados com o “carimbo” de Deus. A presença do Espírito em nós mostra que fomos separados da pecaminosidade mundana e que, desde então, estamos com a marca de que Jesus há de voltar para nos buscar. A presença do Espírito em nós é a comprovação de que não estamos caminhando sem destino, mas estamos caminhando para novos céus e nova terra.

Posts Recomendados