Estudo 3
O ESPÍRITO SANTO E A PROMESSA

Após a morte e a ressurreição de Jesus se inaugurou um novo tempo: a era do Espírito Santo. Desde o dia de Pentecostes em que foi derramado, ele passou a habitar não apenas conosco, mas dentro de nós. Desde então, as pessoas são batizadas nele e os dons são distribuídos, as bênçãos da salvação se tornaram realidade em nossas vidas, o fruto dele pode ser gerado em nós e milagres têm ocorrido. Tudo isso foi profetizado. A promessa do Espírito é um tema fundamental na Bíblia e compreendê-lo é necessário para entender obra do Espírito Santo e saber as condições para desfrutar desta promessa.

1. Como água numa terra seca (Isaías 44:3)
Você já viu uma terra seca e rachada? A ausência de chuva faz minguar, murchar, desaparecer a natureza. A cena final é horrível: vazio, tristeza e morte. Assim é a vida das pessoas sem a água que vem do Espírito Santo de Deus. Jesus Cristo compara a vida dos salvos como “terra boa”. Porém, mesmo a terra boa precisa ser regada. Longas “estiagens espirituais” fazem do crente uma terra árida e morta. Isso é fruto do pecado. A solução está em ter de volta as “chuvas espirituais” diárias do Espírito Santo, prometidas pelo próprio Deus: … derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade.

2. Promessas de sinais e maravilhas (Joel 2:28-30)
Por causa da desobediência do povo de Deus, uma praga de gafanhotos arrasou as plantações em Israel no tempo de Joel. Cenário de fome e sede no campo e nas cidades. O culto no Templo de Jerusalém foi afetado: sem azeite, farinha e animais, não há sacrifícios. Caos total. Movido pelo Espírito Santo, o profeta vê esse cenário horrendo e o projeta para uma realidade espiritual futura, quando, num caos espiritual, Deus imprimiria atos de grandes sinais e maravilhas, por meio do Espírito Santo. Isso teve início no Pentecoste e terá fim – com mais poder ainda – nos últimos dias que precedem a volta de Jesus, quando o número dos salvos será completado.

3. Com ele, tudo seria diferente (Ezequiel 36:26-27)
Todo ser humano, em alguma situação, entrega os pontos. O único que não desiste é Deus. Ele espera seu povo se arrepender. Israel provocara a ira do Senhor, quebrando todas as alianças. Deus “reagiu” com esta promessa: E dar-vos-ei um coração novo… E porei dentro de vós o meu Espírito. Chama-se Nova Aliança, feita com o sangue de Cristo e com a habitação do Espírito Santo, que faz o “transplante espiritual” da mente de Cristo para a mente dos santos, tornando-os diferentes, como fora prometido: farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis. Noutras palavras, Deus faz a obediência vir do coração.

4. João relembrou a promessa (Mateus 3:11)
É diferente de tudo o que você já viveu. Uma coisa é a experiência diária que você tem com o palpável, o visível, o material. Outra coisa é experimentar o invisível, o sobrenatural, a se mover dentro de você com grande poder. Sabe aquela promessa feita por Joel e Ezequiel? Pois é, Jesus já estava na Terra e João prepara o povo para o cumprimento da promessa: … aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu (…); ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo. As mentes precisariam ser esclarecidas sobre esses atos poderosos de Deus, até para que se evitassem blasfêmias. Prepare-se para receber essa grande bênção!

5. A Promessa do Pai (Lucas 29:49)
O batismo no Espírito Santo é promessa do Pai. O Filho de Deus a confirmou, ordenando: E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder. Não dá para valorizar outros ensinos de Jesus e desprezar este, certo? O Salvador não oferece opções de doutrina, mas entrega a seus seguidores a verdade em um conjunto de ensinos, entre os quais está “a promessa do Pai”. Ela é para você.

6. Poder para Testemunhar (Atos 1:4-8)
Deus não faz nada sem propósito. Se o Pai prometeu batizar no Espírito Santo e o Filho executa essa promessa, por meio do Espírito Santo, é porque se trata de algo muito importante para Deus, e, consequentemente, deve ser para os salvos. Veja o propósito: … e ser-me-eis testemunhas. Simplesmente um dos propósitos centrais da fé cristã é testemunhar aos pecadores, com a própria vida, que Jesus é Salvador e Senhor. Portanto, desejar pregar o evangelho ignorando essa poderosa arma espiritual oferecida pelo próprio Jesus não é aceitável aos olhos de Deus. Que preguemos com as armas de Deus e não com as nossas.

7. A promessa é para todos (Atos 2:39)
Preferências espirituais que descartam partes do evangelho enfraquecem a fé e a missão. Infelizmente, há cristãos que acham desnecessário o batismo no Espírito Santo. Ocorre que essa bênção não é exclusiva para pastores, pregadores, missionários. O apóstolo Pedro, cheio do Espírito Santo, declarou: … a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar. Ainda que nem todos a tenham alcançado, ela está disponível aos santos em sua totalidade. Que não haja resistência, na igreja de Cristo, a respeito dessa graça que vem do Pai.

CONCLUSÃO: Temos essa “Promessa” em nosso nome eclesiástico. Somos Igreja Adventista da Promessa. Devemos desfrutar do cumprimento dela. Busque sempre conhecer e desenvolver um relacionamento profundo com Espírito de Deus. Lembre-se que ele é uma pessoa, que anda com você e está dentro do seu coração.

Posts Recomendados