Estudo 2
O ESPÍRITO SANTO E OS SÍMBOLOS

O Espírito Santo foi quem inspirou a Bíblia. Ele é pedagógico, “o grande ensinador” como diz o hino. Por isso a Bíblia foi escrita de uma forma didática para facilitar a nossa compreensão. Observe que ao tratar sobre temas complexos, a Palavra de Deus o faz através de símbolos, ilustrações, parábolas, etc. Ao falar da identidade e das ações do Espírito Santo, também temos os símbolos que nos ajudam a conhecê-lo melhor.

1. A água (Isaías 44:3-4)
Os símbolos do Espírito nas Escrituras são pedagógicos. Não devem ser entendidos de modo literal (como se o Espírito Santo fosse realmente vento, água, fogo etc.), mas como uma representação que nos ensina características de sua personalidade, atributos ou a forma como age no mundo. Nas Escrituras, o Espírito Santo, frequentemente, é associado à água, por exemplo (Is 44:3-4; Jo 7:37-39). A água é essencial para a subsistência humana tanto quanto o Espírito Santo o é para a vida espiritual. A água também é símbolo de purificação, o que diz muito sobre a ação do Espírito Santo na vida de uma pessoa: limpando-a espiritualmente (1 Co 6:9-11). Além disso, o derramar de água profusamente, até transbordar, é a ideia por traz da ordem de nos enchermos do Espírito Santo (Ef 5:18).

2. O vento (João 3:8)
Quando o Espírito Santo é relacionado ao vento, nas Escrituras, está se enfatizando sua realidade perceptível, porém, invisível (Jo 3:8; At 2:2). A ideia, neste caso, é que, assim como podemos sentir o vento, sem o ver, também podemos perceber o Espírito, por mais que nossos olhos não o vejam. Podemos enxergar os efeitos de um vento forte. Assim é o Espírito Santo: notamos os efeitos de sua ação entre nós. Além disso, o vento ou o ar é essencial para os seres humanos, pois, sem ele, não há vida; da mesma forma, sem o Espírito Santo, não há vida espiritual no cristão.

3. O fogo (Atos 2:2)
O Espírito Santo também é associado ao fogo, na Bíblia. No dia de Pentecostes, chamas de fogo foram vistas sobre os cristãos no Cenáculo, simbolizando o batismo no Espírito Santo, seu poder e sua manifestação sobrenatural (At 2:3). A associação do Espírito Santo com o fogo está por trás da recomendação de Paulo, quando diz: Não extingais o Espírito Santo (1 Ts 5:19). A ideia é que, pelo nosso ceticismo, podemos rejeitar a ação do Espírito Santo em nossa vida de maneira tal que a façamos minguar, como uma chama que se apaga lentamente.

4. A pomba (Mateus 3:16)
A vinda do Espírito Santo como pomba sobre Jesus, por ocasião de seu batismo, serviu para identificá-lo como o Messias prometido pelo Antigo Testamento, que teria a unção espiritual e todas as virtudes que essa ave simboliza (Mt 3:16; Is 61:1-2). A pomba é um conhecido símbolo do Espírito de Deus, e, nas Escrituras Sagradas, representa pureza, paz, mansidão e simplicidade (Gn 8:6-11; Mt 10:16). Não nos surpreende que Paulo diga que entre as virtudes do fruto do Espírito Santo estão a paz, a paciência e a mansidão (Gl 5:22-23).

5. O selo (Efésios 1:13-14)
No momento em que cremos no evangelho, fomos selados com o Espírito Santo (Ef 1:13-14). Mas o que significa ser selado? Na antiguidade, o selo era o símbolo pessoal do proprietário de algo muito importante, que servia para identificar o dono, distinguindo o objeto que era verdadeiro do que era espúrio, além de garantir que este chegaria ao seu destino, caso fosse enviado a algum lugar. O Espírito Santo, em nossas vidas, simboliza isso. Ele é o símbolo pessoal do nosso proprietário: Jesus. É também a nossa garantia de que a promessa dele, de que moraremos para sempre ao seu lado, será totalmente cumprida, no dia de sua volta. Chegaremos seguros ao nosso lar eterno.
6. O azeite (1 João 2:27)
Ao ler as Escrituras, nota-se a relação que há entre o Espírito Santo e o óleo, ou azeite. No Antigo Testamento, o azeite, além de ser usado para o preparo da comida e para fins medicinais, também era utilizado como símbolo espiritual, para ungir sacerdotes, reis e profetas. Ungir alguém com azeite representava consagração, dedicação e escolha da pessoa a Deus – exatamente o que simboliza o Espírito Santo na vida de alguém. Jesus foi ungido com o Espírito Santo (Lc 4:18-19; At 10:38). Todos os crentes, segundo o Novo Testamento, também são ungidos porque possuem o Espírito Santo em seus corações, ou seja, são dedicados inteiramente a Deus (2 Co 1:21-22; 1 Jo 2:20,27).

7. O vinho – Contraste (Efésios 5:18)
Em Efésios 5:18, o apóstolo Paulo se opõe à embriaguez alcoólica, recomendando que os cristãos não procurassem na bebida sua fonte de alegria, mas que se enchessem do Espírito Santo. O apóstolo faz um contraste entre o efeito do vinho e os resultados do Espírito Santo na vida do cristão. O álcool afeta a forma de a pessoa enxergar as coisas, sua forma de pensar, falar, andar etc. Alguém embriagado está sob total influência do álcool, e as consequências disso são terríveis. O cristão, inversamente, quando está inteiramente sob a influência do Espírito Santo, colhe resultados gloriosos: louvor, adoração, comunhão, gratidão, altruísmo etc. (Ef 5:19-21).

CONCLUSÃO: Água, vento, fogo, pomba, selo, azeite e o contraste do vinho são alguns símbolos usados na Bíblia para nos ajudar a conhecer o Espírito Santo. Ele quer que o conheçamos. Ele é um ser pessoal e deseja se relacionar conosco.

Posts Recomendados