Estudo 1
O ESPÍRITO SANTO: QUEM É ELE?

Estamos iniciando uma série de reflexões bíblicas sobre o Espírito Santo. A intensão é que conhecendo um pouco sobre o que a Bíblia nos ensina a respeito da terceira pessoa da trindade, possamos ter um relacionamento mais profundo com Ele. Hoje tentaremos responder a pergunta “Quem é Ele?”. Vamos refletir sobre sete informações que a Palavra de Deus nos fornece.

1. O Espírito Santo é Deus (Atos 5:3-4)
O testemunho inequívoco da Bíblia é de que o Espírito Santo é a terceira pessoa da divindade ao lado do Pai e do Filho e que os três constituem um único Deus Triúno. O Espírito Santo é sempre descrito em igualdade a Jesus e ao Pai, porque são iguais em seus atributos, qualidades e natureza, conquanto sejam distintos como pessoas (Mt 12:19; 2 Co 13:14; 1 Pd 1:2). Além disso, várias referências ao Espírito Santo são equivalentes a referências a Deus (At 5:3-4; 1 Co 3:16, 6:19). Por quê? Simples: Porque o Espírito Santo é Deus. Mentir ao Espírito é mentir a Deus. Ser templo do Espírito Santo é ser morada de Deus. O Espírito Santo é Deus!

2. Ele é uma pessoa (Efésios 4:30)
Por ser Deus, o Espírito Santo é um ser pessoal. Ele não é uma força impessoal ou um tipo de poder mágico. O Espírito Santo é um ser pessoal, pois pensa, tem sentimentos, fala, age e interage. Isto a Bíblia deixa muito claro. Ele tem inteligência, vontade e sentimentos (1 Co 2:10-11, 12:11; Ef 4:30). Suas atividades também são pessoais. O Espírito Santo instrui, convence, guia, fala, intercede e pode ser entristecido por nós (Lc 12:12; Jo 16:8; At 8:29, 13:2; Rm 8:26; Ef 4:30). O Espírito Santo está conosco todos os dias e, como um ser pessoal, nos entende e nos ajuda em nossa fraqueza (Rm 8:26). Que verdade gloriosa!

3. Age em toda criação (Gênesis 1:2)
O Espírito Santo aparece já no primeiro capítulo do primeiro livro da Bíblia, Gênesis: A terra era sem forma e vazia, a escuridão cobria as águas profundas, e o Espírito de Deus se movia sobre a superfície das águas (Gn 1:2). O Espírito Santo é agente da criação, não do mundo apenas, mas também da raça humana. Na criação do ser humano, Deus Pai, Filho e Espírito Santo, numa espécie de conselho divino, decidem: Façamos o ser humano à nossa imagem; ele será semelhante a nós (Gn 1.26). Em toda a criação, inanimada ou animada, o Espírito Santo está em ação! (Sl 104:30)

4. É essencialmente santo (Salmos 51:11)
Quando falamos do Espírito Santo, certamente o atributo moral que mais rapidamente nos vem à mente é a santidade. A palavra santo (qâdôsh, em hebraico) tem o significado de algo separado, distinto do que é profano, mal, perverso, imoral. O caráter separado e distinto do Espírito Santo diz respeito a sua perfeição e pureza moral, que não pode tolerar o mal e o pecado. Essa é razão pela qual o salmista Davi sentiu toda a aflição do seu pecado, no salmo que escreveu, após cometer adultério com Bate Seba (Sl 51:11). Também é isto que entristece o Espírito Santo que habita em nós: nosso pecado (Ef 5:30-32). Por quê? Simples: Porque ele é essencialmente santo.

5. Continuador de um plano (João 16:7-8)
A obra do Espírito Santo como continuador do plano da salvação é fundamental. Enquanto o sacrifício substitutivo de Jesus é a base de nossa salvação, o Espírito Santo é aquele que nos convence da necessidade de sermos salvos. Sobre isso, Jesus disse: E quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16:8). Sem o convencimento do Espírito, não há conversão, nem regeneração (Jo 3:8), santificação (Rm 8:13) ou glorificação (Ef 1:14). O plano da salvação exige a participação do Espírito Santo. É exatamente por isso que ele veio a nós.

6. O Espírito Santo é habitante (Romanos 8:11)
Jesus garantiu aos seus discípulos que o Espírito Santo habitaria em cada cristão (Jo 14:16-17). Por isso, Paulo perguntou aos coríntios: Não sabeis que sois santuário de Deus e que o seu Espírito habita em vós? (1 Co 3:16). A eficácia da obra do Espírito Santo na vida do cristão reside justamente nessa habitação. Isso significa que essa ação não é uma influência externa apenas. Em razão de o Espírito Santo habitar dentro de nós, ele age com mais intensidade e efetividade no centro de nossos pensamentos, emoções, anseios e intenções. É uma ação poderosa de dentro para fora!

7. Companheiro e intercessor (Romanos 8:26)
O Espírito Santo é nosso companheiro e intercessor. Companheiro porque veio para estar ao nosso lado, todos os dias. Jesus disse: E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre (Jo 14:16). Ele também é nosso intercessor. Paulo diz: O Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos orar segundo a vontade de Deus, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos que não podem ser expressos em palavras (Rm 8:26). É o Espírito que nos auxilia a pedir o que convém, ajudando-nos a rogar de acordo com a vontade de Deus.

Posts Recomendados